Oláaaa pessoinhas, tudo bem? Nem vou comentar a minha demora com as postagens porque né.

Enfim hoje eu trouxe a resenha de Reiniciados, o primeiro livro da trilogia Reiniciados. O livro é da autora Teri Terry, trazido para nós leitores brasileiros pela a editora Farol Literário.


meu exemplar ♥




Sinopse: As lembranças de Kyla foram apagadas, sua personalidade foi varrida e suas memórias perdidas para sempre.

Ela foi Reiniciada.

Kyla pode ter sido uma criminosa e está ganhando uma segunda chance, só que agora ela terá de obedecer às regras. Mas ecos do passado sussurram em sua mente.
Alguém está mentindo para ela, e nada é o que parece ser. Em quem Kyla pode confiar em sua busca pela verdade?


Comecei a leitura em dezembro e terminei uns dias antes do Natal, o que posso dizer é que foi uma leitura emocionante do início ao fim.

No início do livro é tudo um pouco confuso, e acredite não só para o leitor, mas para a própria Kyla também. Tudo começa quando Kyla está prestes a sair do hospital em que viveu durante onze meses, ela será adotada por pessoas a quem nunca tinha visto ou tido contato antes, mas não faz grande diferença, já que ela foi reiniciada e não se lembra de nada de seu passado, por enquanto. Os primeiros capítulos contam basicamente a adaptação dela ao novo lar e a nova família. Kyla é extremamente observadora e curiosa, repara em tudo e em todos. Além de ser muito quieta possuí grande habilidade com as mãos, é uma ótima desenhista.

Além de falar sobre a adaptação da Kyla, aos poucos percebemos como funciona essa nova Londres dos anos de 2020, depois do 'colapso econômico que assolou a Europa, o Reino Unido separado da União Europeia, com as fronteiras fechadas', passou-se um período muito complicado. O país virou uma total opressão, qualquer tipo de manifestação seja ela pacífica ou não passou a ser controlada com punições severas pelos Lordeiros, criados pelo movimento da Lei e da Ordem como solução para a violência e desobediência civil. Os mais prejudicados eram claro os jovens, a quem os Lordeiros lhes aplicavam um procedimento que apagava toda e qualquer memória anterior desses jovens, dando, segundo eles, uma segunda chance, os permitindo viver uma nova vida, sem obviamente perguntar nada e seguir fielmente as regras. Os infratores eram Reiniciados.

No decorrer do livro Kyla passa a conhecer novas pessoas e começa a descobrir coisas em relação a ela. Como por exemplo o fato de seus pesadelos recorrentes serem muito reais, quase como lembranças e o fato de ser destra e canhota ao mesmo tempo. Mas Reiniciados não têm lembranças não é mesmo? Bom era pra ser assim, mas ela é diferente, e passa a perceber isso principalmente quando convive com outros reiniciados, como a própria irmã Amy e o melhor amigo Ben. Todo reiniciado possuí um Nivo, um aparelho parecido com um relógio que os monitora o tempo todo, todo reiniciado precisa estar sempre feliz, por exemplo 10 é a felicidade absoluta, sem risco algum, de 5 para baixo já é perigoso, quando um nivo cai muito, por exemplo a 3 o reiniciado desmaia, se ficar abaixo de 2 tem convulsões que podem o levar a morte, porque isso? Para evitar qualquer impulso violento, que possa prejudicar o próprio reiniciado e as pessoas ao seu redor.

Kyla não demora muito para se integrar ao ambiente escolar, infelizmente não é bem recebida, justamente por ser reiniciada e tudo fica pior quando alunos passam a desaparecer, sendo levados pelos lordeiros, todos começarem a culpá-la e chamá-la de espiã dos lordeiros.

Estes só alguns dos acontecimentos marcantes desse livro, ou melhor dessa distopia. Reiniciados tem tudo pra te fazer apaixonar-se pela história, é cheia de mistérios, emoção, descobertas, e acredite deixa teu coração pulsando cada vez mais a cada capitulo lido. Minha paixão por esse livro e trilogia começou com as capas, que são D-I-V-I-N-A-S! Dai eu li a sinopse, depois o livro e puft paixão imediata. Não preciso nem dizer que super recomendo a vocês, Teri sabe como prender o leitor, não foi em nenhum momento uma leitura cansativa, pelo contrário da vontade de passar horas a fio lendo e amando cada vez mais cada um dos personagens.

"Se eles aumentaram minha capacidade de sorrir, devem ter tido de começar do zero."


Até a próxima :) 


10 Comentários

  1. Eu não conhecia o livro mas fiquei bem curiosa. Ele parece que dá aquele friozinho na barriga enquanto se tá lendo. rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha ele dá mesmo, é do tipo que faz a gente querer terminar logo mas ao mesmo tempo não rs. Bjos.

      Excluir
  2. Mto interessante, a história e a narrativa parecem ser mto boa e empolgante msm! Mas fiquei c aquela impressão de q já vi isso antes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredite Paulinho, ele não igual a nenhuma outra distopia, a Teri tem uma maneia de escrever única, e a Kyla, essa dai tem uma personalidade que é só dela, super recomendo ;)

      Excluir
  3. Oi.

    Sempre tive muita vontade de ler esse livro, quase o comprei uma vez, mas desisti na hora de pagar. Mesmo assim, ele continuou na minha lista de leituras e quero muito ler, só não sei quando.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha vale muito a pena, espero de verdade que vc leia em breve e se encante como eu rs ;)

      Excluir
  4. Fiquei bem curiosa por esse livro, e adoro Distopia, ou seja, lerei ele com certeza!
    Obrigada pela dica!
    Beijos
    Dri

    ResponderExcluir
  5. Oi. Oi!
    Menina, quanta coisa acontece, em?
    Eu conheci a história tem um tempo. Mas não li ainda.
    Acho bem legal esse tipo de pegada de apagar memória, sentir-se feliz o tempo todo, manipulações..
    Adorei a resenha.
    Beijos.
    O Que eu Ando Lendo

    ResponderExcluir
  6. Oi, já tinha visto a foto desse livro em alguns igs mas nunca tinha me interessado, mas depois dessa resenha estou com vontade de ler, parece que é aqueles livros que você começa a ler e não consegue parar até chegar no final.
    Parabéns pela resenha.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Ooi! Eu achei confuso... Kkkkkk Não sei se é o enredo em si ou é porque eu não achei interessante. Mas, parabéns pela resenha!
    Bjs

    ResponderExcluir